Jazz’n’Ribs and more!

Salve salve, rapaziada! É, não tem jeito, eu tento escapar da balada infinita mas ela não deixa… vamos recapitular as últimas, a começar pela Cerca Frango de sétimo aniversário. Bom, quem viu, viu. C.A Luz Cósmica cheio de amigos e chegados de várias gerações, extremamente florido, a cerveja de litro não deu nem pro cheiro, tomei um pito do Tato pq não mantive o plano b original das brejas, e durante longos dois minutos e meio a breja não estee gelada. Bem, azeite, nós fazemos o que podemos. De resto, deu tudo tão certo que tiveram que arranjar sarna pra se coçar e silkaram o belo frango feito pela Trianca na mesa de sinuca, o que gerou hilários protestos duma (parte) da galera da Atrética.

Agora, vejamos, não fiz mais nada notívago até a sexta-feira. Sem um puto no bolso, com o pagamento da Fipe atrasado, não ia rolar colar no aniversário de Daniel Grilli e Veri no Zé Presidente, mas ouvi relatos que foi bom. Meu velho amigo Johnny me ligou e fomos tomar uma gelada honestíssima no Pavão, boteco firmeza perto de casa. Estranhamente tava vazio, e a 1h da manhã o cara do bar, simpático mas que fala uma lingua incompreensível pra mim, falou que tinha que fechar por causa do psiu. Poisé, tá cada vez mais impossível beber uma breja honesta na madrugada em São Paulo. Vai, vota no Kassab bando de panaca!

Inclusive, essa premeditada morte da vida noturna em SP tem, como tudo na vida, oportunidades para os mais espertos. O muy esperto Erick Roza deu uma idéia que pode virar um novo empreendimento da Paulada Produções. Um serviço de disk-breja gelada delivery. Acho que rola, hein…

Enfim, sabadão foi aquela morgação e o Johnny ligou novamente falando pra gente assar uma carninha na casa dele. Chegou uma galera animada, com destaque para os primos figuraças do João, um deles trouxe um SINGLE MALT delicia que tratou de me deixar em um estado quase alucinógeno. Até cigarro eu fumei. Capotei na casa do Johnny mesmo e acordei naquela ressaca braba. Pretendia ficar o resto do domingo frio deitado, mas o Marcel me liga e fala que o tão aguardado JAZZ’N’RIBS ia rolar naquele momento. O que é isso? Então, um grupo de camaradas tão com um projeto de aprender a tocar instrumentos de sopro e fazer uma sonzera. Marcel tá no trombone, Thomaz e Fê ‘Tunico’ Assad no trompete e Penin no sax. Acompanhados de Lulo no baixo, Trops no teclado e Dudu no violão. Quando conseguiram entrosar o CAOS SONORO se transformou numa bela sonzera. Mandaram Chamaleon do Herbie, When the Saints go Marchin’ In e outros standards. Ainda tem muito a aprender, mas esse ENSEMBLE tem futuro. Como prometido, Mau pôs uma garrafa de Red Label na roda, o rango tava superb, picanha, linguiçinha show, queijo coalho, abobrinha e beringela, camaraozinho feito na brasa de um jeito que nunca tinha visto, um salmãozão que ficou sensacional, e como PEÇA DE RESISTÊNCIA, uma costela de porco que ficou durante todo o churrasco dentro do aluminio, cozinhando lentamente. Na hora de tirar o alumínio, ocorreu a APOTEOSE CLIMÁTICA, o Mau derrubou a parada no chão. Claro que ninguém ficou com nojinho de comer depois disso. Cheguei em casa as 3h da matina, completamente estufado e entorpecido de whisky, e lembrei que na segunda não ia haver descanso, pois tinha sido convidado pelo Caju pra mandar um som na festa do Repórter Brasil na Funhouse.

E lá fui eu encarar mais uma balada, passei antes no Pouso da Cajaíba pra resgatar meu case de CDs, tomei sete brejas na conta da casa e troquei idéia com velhos ex-ecanos ilustres como Caio Cavechini (que trampa no Profissão Repórter da Globo), Carlos Padeiro, Mauricião Monteiro, Kleber, o animal, entre outros. Brunão e Zilio, incansáveis baladeiros, vieram fazer companhia. Encontrei até uma menina do Mackenzie, amiga da namorada do Caju, tb ex-mackenzista. Percebemos espantados que ano que vem fará dez anos que nos formamos no colegial. Essa ocasião com certeza merecerá uma festa. Vou tentar agitar…

Fui escalado pra tocar mais pro final da balada, e curti deveras tocar num espaço tão querido quanto a Funhouse. Fiz uma mistureba infernal de sons, rocksambapsicodeliaraggabalkansemundrungagens, o pessoal gostou, claro que umas musicas agradaram mais que outras. Cheguei em casa novamente tarde pra caraio, e novamente acordei por volta da uma da tarde. E era terça, dia de cerca, portanto. Fomos ao bar do Dorival, sempre com o atendimento estupendo da Denise. Agora, quarta, vou dar uma folga ao sistema, nada de breja e outros ÁLCOOIS. E amanhã, bem, amanhã tenho que ir pro Rio de novo! Delegação ecana mundrunga vai participar do processo seletivo pra ser correspondente do Sportv. Se rolar será do caraio. Torçam por mim!

Anúncios

~ por pnoviello em 23/09/2009.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: