UMA PROPOSTA MODESTA

Para resolver de uma vez por todas a questão da violência gerada pelo tráfico de drogas no Rio de Janeiro

Sim senhores, é Carnaval. Mais uma vez o Brasil pára para curtir a folia, tirando os que tem que trabalhar em meio à essa BARAFUNDA generalizada que se instala por todos os lados. Há os que tem que COBRIR o evento, os que te que se apresentar, a galera da PRODUÇÃO, e claro, os que devem fornecer os aditivos químicos necessários para que o povo consiga PULAR seu Carnaval o máximo possível.

As cervejarias, face legalmente aceita dos fornecedores de substâncias ESTUPEFACIENTES, há muito já descobriu que uma parecela significativa de seu faturamento anual ocorre nestes quatro dias dos festejos de MOMO, e há muito é a principal MECENAS desse assim chamado Maior Espetáculo da Terra. Só para se ter uma ideia, acabo de ler que a AmBev pagou um milhão de reais para a MADONNA passar UM MINUTO dentro do camarote da Brahma no Sambódromo da Marquês de Sapucaí. Então dá pra se ter uma ideia de quanto tal empresa gasta, e acima de tudo, quanto ela fatura ao fornecer a sagrada cerveja gelada que é o principal combustível de um legítimo FOLIÃO.

Hoje, tomando uma cerveja e queimado um DUBERDE assistindo ao desfile das Escolas de Samba cariocas, de repente me vi perguntando: “cara, de onde vem o dinheiro que esses caras ganham para construir esses carros alegóricos, fazer essas fantasias, e tudo o mais?”. E me dei conta da ÓBVIA verdade: quer lugar melhor para se lavar um dinheirinho (nem tão) honesto do que nessa bagunça chamada carnaval?

No momento passava pela avenida a gloriosa MOCIDADE INDEPENDENTE DE PADRE MIGUEL, e lembrei logo de seu patrono em tempos idos, o lendário bicheiro CASTOR DE ANDRADE. Há muito se sabe que os contraventores do jogo do bicho são alguns dos principais MECENAS das Escolas de Samba. Me vem a lembrança também o tal do ANÍSIO ABRAÃO DAVID, patrono da Beija-Flor de Nilópolis, outro bicheiro notório.

Aí comecei a ligar os pontos. Todos já estamos calvos de saber do HORROR instalado no Rio de Janeiro devido ao comércio ilegal de entorpecentes disputado por facções criminosas armadas. Pois bem, o jogo do bicho, que é CAFÉ PEQUENO perto do tráfico de drogas, é o tradicional patrocinador das Escolas de Samba das COMUNIDADES cariocas, mas, embora longe de mim querer ou poder provar, imagino que a galera da FUNÇÃO deve também depositar altas quantias para os carnavalescos fazerem seu show anual e assim lavar uma parcela considerável de seus rendimentos.

Como há muito vejo que não há outra saída para essa questão da violência causada pelo tráfico de drogas e a repressão ao mesmo nos morros cariocas que não um CESSAR-FOGO negociado, venho concatenando um jeito de se resolver de uma vez por todas toda essa história.

Já tinha me vindo a cabeça a ideia de transformar o Rio de Janeiro numa AMSTERDAM TROPICAL: legalizado o consumo de drogas, deixa os que já cuidavam de seu comérico, depois de entregarem as armas, continuarem tocando o negócio, e de quebra transforma as favelas em pólos do NARCOTURISMO internacional. Não esqueçamos que vem Copa do Mundo e Olimpíadas por aí. E, claro, usar parte considerável da renda gerada pro esse comércio para melhorias nas vidas de todos os membros das comunidades carentes.

Extendendo essa ideia, poderíamos acabar de vez com a hipocrisia e deixar que as empresas criadas pelos ditos comerciantes de substâncias psicoativas patrocinarem de forma legal as Escolas de Samba e o Desfile, assim como a nossa gloriosa AmBev o faz.

Essa ideia é de uma obviedade tão clara e de uma simplicidade tão completa que até me assusta. Mas duvido que alguém que realmente MANDE nesse país pense seriamente em a adotar, pois há interesses muito mais obscuros por trás disso (comércio de armas, por exemplo).

Há também o moralismo e hipocrisia evidentes de nossa sociedade. E, embora não se possa afirmar que o número de viciados em drogas vá aumentar caso isso acontece (na Holanda ocorreu justamente o contrário), é claro que muita gente vai alegar isso. Ou talvez eu seja mesmo um pervertido drogado que quer escravizar a juventude desse Brasil no DIABO RALADO.

Mas é uma boa ideia, não acham?

Anúncios

~ por pnoviello em 16/02/2010.

2 Respostas to “UMA PROPOSTA MODESTA”

  1. Ai Paulinho, fiquei sabendo que logo mais voce vai mudar o nome do seu blog pra RJ Lado B, procede? hehe
    Essa questao do mecenato foi muito bem retratada pela mini.serie “Filhos do Carnaval”, exibida pela HBO ha alguns anos atras, com a participaçao do saudoso Jesse Valadao como Castor de Andrade.
    Entao fica ai a dica pra quem quiser entender um pouco mais sobre o que rola nesse meio, digamos, “sujo”, mas que faz a alegria de muita gente.
    Abraço!

  2. Firmezaça, Paulada.

    Inovador num assunto batidão, mandaste bem mano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: